31 maio 2006

Grandes players do mercado brasileiro investem em estratégias na Internet

O Ibope Inteligência divulgou dados de pesquisa sobre perfil do internauta brasileiro, ressaltando que na faixa econômica com renda mensal acima de 4,5 mil reais, 70% dos usuários acessam a Internet ao menos quatro vezes por semana. Também destaca que 25% dos usuários dessa faixa de renda já compraram via rede. O Portal da Propaganda traz esses dados. Segundo a reportagem, "o Ibope Inteligência conclui que as empresas que não incorporarem a rede nas suas estratégias publicitárias, além de perderem um canal de contato e venda com um grupo privilegiado de consumidores, também podem colocar em risco o futuro de suas marcas". Aproveitando o tema, o texto assinala as principais estratégias dos grandes grupos multinacionais e nacionais para marcar sua presença no ambiente digital.

26 maio 2006

Conselho de Comunicação Social: um balanço

Em texto publicado originalmente no site da Associação Brasileira de Imprensa (ABI) e republicado no Observatório da Imprensa, José Reinaldo Marques faz uma interessante contextualização da criação do Conselho de Comunicação Social, desde as negociatas de que foi vítima o órgão em seu nascedouro até os problemas atuais de representação e de atuação junto ao Congresso Nacional. São entrevistados protagonistas da aprovação da Lei que instituiu o Conselho, como o jornalista Artur da Távola, e contemporâneos que tiveram importante participação em sua criação efetiva em 2001, como Alberto Dines. Um texto necessário para se entender a lógica das Políticas de Comunicação nacionais. Confira na íntegra: Conselho de Comunicação Social: a democratização da mídia em debate. [Juciano Lacerda]

25 maio 2006

Catálogo de Revistas Acadêmicas Brasileiras de Comunicação

O Núcleo de Pesquisa em Informação, Tecnologias e Práticas Sociais (PPGCOM/UFRGS) atualizou o Catálogo de Revistas Acadêmicas em Comunicação 2006. A Revista Rastros do Necom (Núcleo de Estudos em Comunicação) do Curso de Comunicação Social do Ielusc já consta como Qualis A Local. Todas as revistas trazem os procedimentos de envio de artigos. Consulte e publique suas pesquisas.

Criador da WEB se opõe a fragmentação da Internet

No dia 27 de abril, comentei aqui artigo de Sally Burch sobre tentativa das grandes corporações de cobrarem pelo fluxo de dados na Internet. Isso representaria que os grandes grupos internacionais que atuam na Internet teriam conexões super-rápidas. Já os pequenos sites, organizações e redes de solidariedade, grupos de mídia alternativa, organizações da sociedade civil e mesmo países com poder econômico abaixo da média teriam que frequentar a "banda estreita"da Internet: conexões lentas, travamentos. Ou seja, estaria decretado o fim da possibilidade democrática da Internet. Na XV International World Wide Web Conference (WWW2006), em Edinburgh, Escócia, o criador da WEB Tim Berners-Lee criticou as tentativas de fragmentar a Rede. Já era hora de alguém se pronunciar. [Por Juciano Lacerda]

Imigração e Território em debate multidisciplinar


Conhecimento, discussão e participação. O XI Seminário da APEC (Associação dos Pesquisadores e Estudantes Brasileiros na Catalunha), com o tema Imigração e Território, aconteceu nos dias 18 e 19 do corrente ano, na Casa América Catalunha, em Barcelona. O evento conseguiu reunir esses valores ao congregar diferentes pesquisas de mestres, doutorandos e pós-doutorandos brasileiros e articular um debate com especialistas de renome convidados para as conferências centrais: direito, cidadania, identidade, políticas de inclusão e condições de trabalho. Os trabalhos dos pesquisadores foram organizados em grupos de trabalho temáticos como Comunicação, Arquitetura e Urbanismo, Educação, Psicologia, Geografia, História, Turismo, Lingüística. O modelo do seminário alcançou os resultados esperados: a divulgação do pensamento brasileiro produzido na Catalunha e o diálogo com as condições de imigração na Europa, fenômeno em que os próprios investigadores e estudantes estão envolvidos

No dia 18 de maio, o Dr. Teun van Dijk (foto, à direita), professor do Programa de Estudos do Discurso na Universidade de Amsterdam e Dr. Leonardo Cavalcanti, do Centro de Estudos sobre Migrações e Minorias Étnicas na Universitat Autônoma de Barcelona, participaram de uma mesa redonda para discutir a imigração e o direito à cidadania, tanto no discurso da mídia, como na norma vigente e na práxis cotidiana. Entre seus argumentos, Van Dijk explicou a representação do imigrante na imprensa. “Os imigrantes são tratados, de maneira geral, de forma negativa, com a utilização de metáforas”. Acrescentou que esse fato ocorre porque existe uma estrutura de elite na qual os jornalistas, os científicos e os empresários fazem parte. Portanto, essa elite também controla as informações e cabe ao jornalista, consciente desse fato, tentar redatar a sua notícia de forma menos metafórica e excludente, com um olhar crítico da realidade.

Isso é o que Van Dijk chama de grupo de mudança ou “change engement”, em que uma ou duas pessoas podem fazer diferença no processo de redação de notícias. Na prática, afirmou que o preconceito existente contra o imigrante é conseqüência de práticas cotidianas e da própria história da humanidade. “Quase não existem professores negros em Amsterdã e, nos jornais, quase não existem imigrantes trabalhando nas redações”, declara o pesquisador e conferencista.

Mera coincidência? Não, a própria herança histórica etnocêntrica européia demonstra aspectos relativos a essa situação, já que eles, ao irem à América, na época da colonização, encontraram povos em outros estados de civilização, e se autodenominaram “brancos superiores”. Esse fato, em certa medida travestido em práticas multiculturais, continua até hoje. Cabe a nós, integrantes dessa elite simbólica, tentar mudar essa realidade.

Maiores informaçoes sobre o evento, ver o site da Apec .[Por Manuela Callou]



24 maio 2006

Orkut e a socialização de alunos via Rede

Os setores responsáveis pela LAN (Loca Area Network) de nosso Instituto resolveram há algum tempo bloquear o Orkut, Fotolog e outros programas de interação em tempo real (MSN e outros do tipo) por motivos de segurança e melhor desempenho da Rede. Se a medida se justifica do ponto de vista estrutural, o modo como foi feita não é justificável, pois não foi discutida, mas imposta. Por outro lado, o aspecto acadêmico desses novos processos comunicacionais de base digital não foram observados. Do lado pedagógico e da interação e processos de sociabilidade dos alunos e professores, perdemos.

Com a criação do Colegiado de Recursos Tecnológicos, fiz um parecer em favor da liberação dessas tecnologias de comunicação necessárias para a socialização e ação pedagógico-política no ambiente digital. [Juciano Lacerda] Clique aqui e confira o texto na íntegra.

Número de blogs ultrapassa 40 milhões

A blogosfera, segundo o site Technorati, ultrapassa os 40 milhões de blogs no mundo inteiro, mas um terço do total de comentários nos diários são em inglês. Confira aqui a notícia.

18 maio 2006

Livro com artigos do XI Seminário da APEC já está disponível na rede


Os artigos selecionados para o XI Seminário da Associação dos Pesquisadores e Estudantes Brasileiros na Catalunha já estão disponível no site da organização. Hoje, 18 de maio, primeiro dia do evento, na sede da Casa das Américas, em Barcelona, ocorreram as apresentações do grupo temático Comunicação. O artigo “Los usos y apropiaciones comunicacionales de los Puntos Òmnia por parte de los grupos comunitarios del distrito de Ciutat Vella en Barcelona” de Juciano de Sousa Lacerda em co-autoria com Manuela Rau de Almeida Callou, foi apresentado por Manuela, na primeira parte da manhã (foto acima). Confira o artigo na íntegra baixando o livro dos Anais do XI Seminário da APEC na página de seminários realizados pela organização, o artigo está nas páginas de 179 a 188. O evento encerra amanhã. Veja a programação.

09 maio 2006

Novas tecnologias e nossa "cobertura" internacional

É comum nos textos sobre novas tecnologias da comunicação se falar das poderosas tecnologias de processamento e transmissão de dados contemporâneos. Mas se temos em casa câmeras digitais e transmitimos nossa imagem para familiares e falamos com amigos no exterior, aproximando distâncias, não parece ser o caso de nossa mídia jornalística brasileira.

Em recente palestra no Bom Jesus/Ielusc sobre "Verdades na Pesquisa em Comunicação", o professor e pesquisador da Unisinos Dr. Efendy Maldonado ressaltou a cobertura das grandes redes brasileiras sobre a nacionalização dos hidrocarbonetos pela Bolívia. Nossos jornalistas, na televisão, transmitiam as notícias por telefone com aquele antigo formato, dos anos 70-80, cujo recurso é colocar um mapa do país e a foto do repórter. "Não teria ele uma câmera dessas caseiras e um computador para transmitir as imagens?", questiona Maldonado.

O fato é que a quase totalidade da cobertura nacional foi baseada em agências internacionais. Em tempos de tecnologias tão potentes, nossa mídia usa de formas narrativas tão arcaicas na hora de produzir jornalismo ou se baseiam em versões cujo olhar tem um eixo na visão dos países centrais do poder econômico transnacional. É o que critica o jornalista Antônio Brasil, em recente artigo no Comunique-se: "Hoje, mais do que nunca, a nossa cobertura latino-americana é refém das agências internacionais, ou seja, das agências norte-americanas. A mídia brasileira se limita a cobrir alguns jogos de futebol, desastres naturais, escândalos ou, como agora, quando somos surpreendidos com decisões políticas finais".

Tal postura de subserviência ao discurso único dos grandes grupos internacionais de informação tem o risco de fazer os brasileiros produzirem um capital simbólico-informacional sobre a América Latina com base em visões neoliberais, portadoras de um discurso único que são incapazes de traduzir a identidade latino-americana. "O princípio da globalização não chegou na cobertura internacional. Não há um intercâmbio ou reciprocidade de notícias relevantes entre os países ricos e pobres. Quando há uma notícia sobre a América Latina, esta costuma ser mínima e na maioria das vezes, negativa. Prevalecem as amenidades, os desastres e os estereótipos", destaca Brasil.

Em tempos de novas tecnologias de comunicação, nossas empresas de comunicação ainda representam a subserviência político-editorial. Soluções criativas em nome de uma cobertura com olhar nacional sobre a América Latina é possível. A questão é: que interesses defendem nossos grupos de mídia? Parece-me que seus próprios interesses... Ainda não me convenceram do contrário. [Juciano Lacerda]

Confira na íntegra, o artigo "Por que mídia brasileira ignora a América Latina?"de Antônio Brasil.

08 maio 2006

Participação no Seminário da Associação dos Pesquisadores e Estudantes Brasileiros na Catalunha

Juciano Lacerda e Manuela Callou tiveram trabalho aceito no XI Seminário da APEC (Associação dos Pesquisadores e Estudantes Brasileiros na Catalunha). O tema geral das conferências é "Imigração e Território", mas os artigos que foram aceitos para os grupos de trabalho e anais do seminário devem corresponder às várias áreas de pesquisas desenvolvidas pelos brasileiros na Catalunha (Espanha). O artigo aborda "los usos y apropiaciones comunicacionales de los Puntos Òmnia por parte de los grupos comunitarios del distrito de Ciutat Vella en Barcelona". Confira todos os textos selecionados para o evento no site da APEC ou na pagina específica do evento.

06 maio 2006

Biblioteca digital está disponible con tesis de doctorado y maestría de investigadores brasileños

El Ministerio de la Educación (MEC) y la Cordinación de Aperfeccionamiento de Personal de Nivel Superior (CAPES) ofrecen a los investigadores una biblioteca digital con las tesis de doctorado y de maestría producidas por investigadores brasileños en todos los programas de posgrado evaluados por la CAPES. También se puede acceder a artículos y otros documentos en las varias áreas de conocimiento.

Se cree que en 2006 el volumen de trabajos académicos publicados en la biblioteca digital llegue a 50 mil títulos, con aproximadamente 75% de investigaciones de Maestría y 25% de Doctorado. Actualmente hay 40 mil títulos en línea. La biblioteca digital fue desarrollada en software libre y está disponible en la dirección web www.dominiopublico.gov.br . [por Juciano Lacerda/Manuela Callou]

01 maio 2006

Artigos selecionados para o GT Internet y Sociedad de la Información da ALAIC 2006

Conheça os artigos selecionados para o congresso da Asociación Latinoamericana de Investigadores de la Comunicación, no grupo de trabalho Internet y Sociedad de la Información. Os textos selecionados e seus respectivos autores foram publicados no blog no coordenador do GT, o professor Dr. Octávio Islas (Director de Proyecto Internet-Cátedra de Comunicación Estratégica y Cibercultura del Tecnológico de Monterrey, Campus Estado de México). O texto que apresentarei no GT, "Processos midiáticos como foco para o estudo empírico dos objetos tecnoinformacionais" (quinto texto do link), foi produzido dentro das discussões do doutorado em Comunicação, na Unisinos, com apoio da CAPES-PROSUP e do Ielusc. (Juciano Lacerda)