27 abril 2006

Congresso dos EUA podem votar pelo fim da neutralidade da Internet

Segundo Sally Burch, da Agência Latinoamericanda de Informação (ALAI), o Congresso dos Estados Unidos está discutindo projeto de Lei que terminaria com o "princípio de neuturalidade da rede". "Romper a neutralidade significaria que as empresas que controlam o sistema, como AT&T, Verizon e Comcast, poderão estabelecer um sistema de 'pedágio', que determine quais sitios web abrem mais facilmente, ou que tráfico passa mais rapidamente, baseado em quem paga mais", diz Sally em artigo publicado pela ALAI e enviado pela lista de discussão da CRIS-AL (Communication Rights in the Information Society). Assim, os grandes grupos internacionais que atuam na Internet teriam conexões super-rápidas. Já os pequenos sites, organizações e redes de solidariedade, grupos de mídia alternativa, organizações da sociedade civil e mesmo países com poder econômico abaixo da média teriam que frequentar a "banda estreita"da Internet: conexões lentas, travamentos etc. Mais uma esperança de democratização da comunicação via tecnologias começa a correr riscos. A lei de mercado imperaria: quem paga mais, tem mais velocidade de transmissão de dados. Por isso, é um risco para a governaça mundial da Internet que a ICANN (Internet Corporation for Assigned Names and Numbers) continue a administrar o tronco principal da "rede das redes", baseada nos EUA. Confira o artigo de Sally Burch na íntegra.

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home