09 outubro 2006

Fenaj apresenta resoluções do XXXII Congresso de Jornalistas e dados sobre concentração dos meios no Brasil

Em texto publicado na seção Interesse Público (2/10/06), do Observatório da Imprensa, a Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ) apresenta 23 ações, um posicionamento sobre a digitalização das comunicações em que destacamos:

"Com a entrada do ministro Hélio Costa, em julho de 2005, o que se verificou foi um esvaziamento do debate com a sociedade e uma identificação exclusiva com os interesses dos radiodifusores, especialmente com os das Organizações Globo. Em apenas alguns meses, Costa incorporou à sua pasta a pauta da Abert, negociou incentivos fiscais com o Ministério da Fazenda e vem disputando dentro do governo a adoção de um sistema caracterizado por ser uma levíssima adaptação do ISDB, que não permite a entrada imediata de novos atores no universo da radiodifusão."

Também aponta destaques sobre a comunicação comunitária e critica a situação das rádios comunitárias no país. Vale destacar o panorama das comunicações no País e controle exercido pelos políticos que são donos de concessões. Contra isso a FENAJ vai tomar a seguinte atitude: "A Fenaj deve ingressar no Tribunal Superior Eleitoral contra todos os políticos e/ou seus familiares que possuam concessões públicas de rádio e tv, o que é proibido pela Constituição. Esta ação faz parte também da campanha nacional de mobilização pela democratização da comunicação". [Juciano Lacerda]

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home